Fale conosco pelo WhatsApp

Quais são os principais sintomas de diabetes?

Realizando o procedimento de medição da glicose no sangue.
05/05/2022

Conheça quais são os principais sintomas dessa doença metabólica que, se não tratada, pode trazer complicações

Os sintomas de diabetes são um indicativo de que algo não está bem no organismo. São muitas as variações dessa doença metabólica que, se não diagnosticada e tratada, pode trazer consequências severas.

Portanto, ao surgirem os primeiros sintomas de diabetes, principalmente quando existem casos recorrentes da doença na família, a melhor opção é buscar imediatamente orientação médica para avaliação do quadro clínico, iniciando o tratamento mais adequado para cada tipo de situação.

Para que você consiga identificar com melhor precisão se pode estar diabético, selecionamos aqui alguns dos principais sintomas de diabetes existentes. Fique de olho, mas lembre-se: a autoavaliação não é recomendada.

O que é diabetes?

Cientificamente conhecida como Diabetes mellitus, o diabetes é uma doença crônica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue. Esse fenômeno acontece quando a insulina, que é o hormônio responsável pelo transporte de glicose do sangue para o interior das células, não é produzida corretamente.

Como consequência, o açúcar se acumula no sangue ao invés de ser utilizado pelas demais células do corpo. Em geral, maus hábitos de vida, como alimentação desregrada e sedentarismo resultando em obesidade, podem aumentar a chance de desenvolver diabetes tipo 2 ao longo da vida. Em outros tipos de diabetes, como o tipo 1, a doença pode aparecer na infância e adolescência e não há relação direta com os hábitos de vida.

Principais sintomas de diabetes

Os principais sintomas de diabetes são:

  • Fadiga frequente, com ausência de energia para qualquer atividade;
  • Excesso de sono e preguiça;
  • Sede excessiva;
  • Aumento da frequência de urinar;
  • Urina involuntária durante a noite;
  • Fome em excesso;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade para a cicatrização de feridas;
  • Emagrecimento repentino;
  • Formigamentos e câimbras nos membros;
  • Visão embaçada;
  • Escurecimento de dobras, como pescoço e axilas;
  • Infecções fúngicas recorrentes.

Nos estágios iniciais da doença, quando os níveis de açúcar no sangue não estão tão altos, a maioria dos pacientes é assintomática. Nessa fase, mesmo sem sintomas, a alteração na glicose aparece nos exames de sangue. Assim, em pacientes que não tem o hábito de realizar exames periódicos, é possível ter a doença, mas desconhecer o diagnóstico principalmente nas fases iniciais. Alguns pacientes podem passar anos com glicemias aumentadas sem ter conhecimento sobre o diagnóstico de diabetes.

Os sintomas de diabetes costumam aparecer quando as glicemias já estão mais elevadas. Assim, é muito importante que o paciente procure atendimento médico se aparecerem os primeiros sintomas, porque isso pode indicar níveis muito elevados de açúcar, inclusive com risco de complicações agudas graves, como cetoacidose diabética e estado hiperglicêmico hiperosmolar. Além disso, o tratamento precoce consegue prevenir as complicações da doença que incluem dificuldade para enxergar, dor e formigamento pelo corpo, disfunção erétil, problemas renais, doenças cardiovasculares e até mesmo necessidade de amputações.

Os fatores de risco para o desenvolvimento do diabetes tipo 2 são histórico familiar, sobrepeso e obesidade, sedentarismo, antecedente de diabetes gestacional, síndrome metabólica, síndrome dos ovários policísticos, idade (principalmente após os 45 anos). Os pacientes com fatores de risco para diabetes precisam ter os níveis de glicose monitorados periodicamente para garantir um diagnóstico precoce e assim iniciar tratamento adequado.

Como o diabetes é diagnosticado?

Os exames utilizados para diagnóstico de diabetes são: glicemia de jejum (8 h de jejum), hemoglobina glicada (HBA1C) e teste oral de tolerância a glicose com 75g.

Os critérios para diagnóstico de diabetes em pacientes sem sintomas são:

  • Glicemia de jejum ≥ 126mg/dl
  • HBA1C ≥ 6,5%
  • Glicemia 2 horas após sobrecarga de 75g de glicose ≥ 200mg/dl

É necessário que dois exames estejam alterados. Se somente um exame estiver alterado, este deverá ser repetido para confirmação.

Nos pacientes com sintomas sugestivos de diabetes, uma glicemia ao acaso ≥ 200mg/dl, confirma o diagnóstico.

É recomendado que todos os pacientes com mais de 45 anos de idade façam exames para rastreamento de diabetes, mesmo que não tenham fatores de risco e não tenham sintomas. Pacientes mais jovens com fatores de risco também devem fazer exames de rastreamento. A repetição dos exames deve ser feita a cada 1 a 3 anos, sendo o intervalo definido individualmente a depender das características de cada paciente (idade, presença de obesidade, histórico familiar).

Como é feito o tratamento

Uma vez identificados os sintomas de diabetes e o diagnóstico confirmado, é hora de seguir o tratamento médico indicado, que em geral envolve controle de alimentação, atividade física e uso de medicamentos. Por isso, o acompanhamento com equipe multiprofissional, envolvendo endocrinologista, nutricionista e educador físico é indispensável.

Mudar o estilo de vida pode ser extremamente desafiador, pois envolve a construção de novos hábitos e requer determinação e motivação. O seguimento com profissionais de saúde qualificados certamente pode guiar o paciente ao longo dessa jornada de mudanças, tornando o processo mais leve e com mais chances de sucesso.

Ficou com alguma dúvida a respeito dos sintomas de Diabetes ou procura um diagnóstico preciso? Agende uma consulta com a Dra. Milena Miguita! – https://milenamiguita.com.br/agendar-consulta/.

Fontes:

Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Diabetes

Dra. Milena Miguita