Fale conosco pelo WhatsApp

Qual a diferença entre nutricionista e endocrinologista?

imagem com frutas, estetoscópio e um caderno- Qual a diferença entre nutricionista e endocrinologista
12/07/2021

Dúvidas em relação a área de atuação de cada profissional fazem com que o paciente não saiba a quem recorrer na hora de resolver seu problema

Entender qual a diferença entre nutricionista e endocrinologista facilita na escolha do profissional mais adequado conforme as necessidades do indivíduo.

A formação e atuação do endocrinologista e do nutricionista são distintas.  É importante conhecer esses detalhes, para saber qual o profissional indicado para seu caso.

Qual a diferença entre nutricionista e endocrinologista?

A formação do médico endocrinologista demora, no mínimo, dez anos. É necessário cursar faculdade de medicina por seis anos e realizar duas especializações, a primeira em clínica médica e a segunda em endocrinologia e metabologia, cada uma com duração de dois anos.  O endocrinologista está apto a solicitar exames e prescrever medicamentos para tratar:

  • Obesidade;
  • Doenças da tireoide;
  • Diabetes;
  • Alterações de colesterol;
  • Andropausa;
  • Osteoporose;
  • Reposição hormonal na menopausa;
  • Doenças da hipófise e adrenal.

Antes de iniciar um tratamento, o médico endocrinologista avalia o paciente como um todo, entendendo os hábitos de vida e o ambiente no qual o paciente está inserido, identificando comorbidades e questões emocionais que afetam a saúde física e a relação do paciente com o alimento.

O nutricionista é um profissional que cursou faculdade de nutrição, e que posteriormente realiza especialização em uma área de atuação, como nutrição esportiva, nutrição materno infantil, diabetes, entre outros.

Endocrinologista e nutricionista têm papéis complementares no tratamento de várias doenças, como diabetes tipo 1 e 2, obesidade, problemas de colesterol e transtornos alimentares.

Para entender qual a diferença entre nutricionista e endocrinologista, devemos compreender o papel do nutricionista em auxiliar nos tratamentos indicados pelo médico especialista.

O nutricionista prescreve um plano alimentar individualizado, ao calcular as quantidades de macronutrientes necessários (proteínas, gorduras e carboidratos), conforme os objetivos do paciente e as comorbidades que ele apresenta.  O nutricionista também pode indicar a suplementação de micronutrientes quando necessário. Atua na educação alimentar ao ensinar boas práticas de alimentação para uma vida saudável e equilibrada e auxiliando o paciente e melhorar sua relação com a comida.

O trabalho multidisciplinar, envolvendo médico, nutricionista e educador físico é muito importante para o sucesso do tratamento da obesidade e do diabetes.

Endocrinologista

Com um campo de atuação amplo, o médico endocrinologista tem conhecimento sobre a fisiologia dos hormônios, identificando alterações que podem gerar problemas de saúde decorrentes da falta ou mesmo do excesso de hormônios.

Assim, o endocrinologista pode contribuir para elucidar problemas de crescimento em crianças e adolescentes e condições que aceleram ou retardam a puberdade.

É o especialista que atua no tratamento de doenças muito prevalentes na população, como diabetes e obesidade.

Em mulheres, avalia e trata distúrbios da menstruação, menopausa, hirsutismo e osteoporose.

Com relação à saúde masculina, atua em sintomas da andropausa, disfunção erétil, redução da força muscular e reposição hormonal.

Além disso, trata doenças da tireoide, da hipófise e das glândulas suprarrenais, responsáveis pela produção de cortisol.

Quando agendar uma consulta?

Ao perceber um desempenho inadequado do seu metabolismo, resultando em alteração importante do peso corporal (seja ganho ou perda de peso), o paciente deve procurar por um endocrinologista.

Além disso, pessoas com histórico familiar de doenças endócrinas devem fazer o acompanhamento com o médico especialista tanto para prevenção como para diagnóstico precoce de comorbidades.

Determinar qual a diferença entre nutricionista e endocrinologista ajuda o paciente a alinhar as expectativas em relação a cada profissional e a entender que o trabalho de ambos é complementar.

Não é possível perder peso de forma saudável e manter o peso perdido a longo prazo, sem ajustar os hábitos alimentares. Da mesma forma, manter o colesterol e o diabetes bem controlados também requer mudança no plano alimentar do paciente. Assim, os pilares do tratamento de doenças como obesidade e diabetes incluem não só medicamentos, mas também hábitos de vida saudáveis que são construídos de forma mais eficaz quando o paciente tem o auxílio de uma equipe multiprofissional.

Dessa forma, podemos dizer que nutricionista e endocrinologista são profissionais diferentes, mas com atuação complementar no tratamento de doenças extremamente prevalentes na população brasileira.

Fonte:

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição